quinta-feira, 28 de abril de 2011

08/05/09 - Reunião COVISA

Rita C M Garcia <>11 de maio de 2009 13:23
Responder a: pbeasp@yahoogrupos.com.br

Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br




Encaminho alguns tópicos que foram discutidos na ultima reunião.
Rita


Tópicos da reunião do dia 8 de maio de 2009 em COVISA.

1.      Dra. Rita informou sobre algumas  dificuldades em inserir ações para melhorar o bea dos animais nos canis individuais; estão sendo feitas encontros semanais com os vets do CCZ para adequar processos operacionais;

2.      Haverá uma capacitação em Medicina do Coletivo (de Abrigos) em junho (2dd) e em julho, haverá o segundo módulo.  Serão abertas algumas vagas para a Defesa Animal e pessoas que trabalharão voluntariamente no CCZ. ONG´s deverão enviar uma lista indicando as pessoas da Defesa Animal.
3.      Drª Sonia Fonseca (Forum Nacional) pediu para se verificar a possibilidade de retorno do veterinário Luiz Renato e para investir-se no preparo do funcionário Rodrigo (setor dos eqüinos).

4.      Oficialmente, verificar o andamento da Comissão Executiva perante as Secretarias de Transporte e da Saúde com relação à execução da Lei de Tração Animal e blitz de fiscalização. Qual a dificuldade que está ocorrendo para o cumprimento efetivo desta lei.

5.      Verificar-se também a demora no atendimento de chamados de socorro / resgate destes animais. Há casos que informam poder atender somente de 7 a 30 dd, inadmissível em casos urgentes e emergências.

6.      Pediu aos presentes para indicarem cinotécnicos para trabalharem voluntariamente no CCZ, pois os animais precisam ter atividades. A relação deve ser enviada a ela por e-mail.

7.      Drª Rita pediu aos presentes que elaborem uma listagem com os procedimentos necessários para a retirada dos animais para adoção. Estabelecer regras, condutas e responsabilidades. Enviar por email.

8.      Regina Macedo irá verificar na legislação em vigor se há impedimento legal para a realização de estágio / atividade voluntária, quando os cursos são pagos e ofertados por entidades privadas.

9.      Fowler e Angela Caruso sugeriram fazer-se parcerias com as ONGs para os casos em que os voluntários precisarem ou puderem trabalhar mais que 4 horas semanais, onde estas ficariam responsáveis pelo mesmos, isentando o Estado (CCZ) de qualquer responsabilidade ou vínculo trabalhista.

10.            Drª Rita enfatizou novamente que o primeiro passo para se voluntariar a trabalhar no CCZ é tomar as vacinas anti-rábica e anti-tetânica.


11.  Prefeitura deverá fazer parcerias para obtenção de espaços com condições de dar bem estar e reabilitar os animais com profissionais habilitados. Iniciar-se com 100 animais para recuperação.


12.  Ampliação do programa de controle reprodutivo em 25% em 2009.


13.  Microchipagem de 50 mil animais em 2009.

14.  Falou-se também da Oficina do dia 31/5:Vagas para 80 pessoas, incluindo CCZ, ONGs, CRMV, Anclivepa, órgãos públicos, faculdades, veterinários, SUVIS, secretarias(educação, sáude, verde e meio ambiente) , etc. Ofereceu-se de 10 a 20 vagas para as ONGs, mas os presentes solicitam mais vagas. Nina Rosa pleiteou pelo menos 30 vagas para as ONGs. Por votação da maioria, os criadores não serão chamados nesta primeira fase.

15.            Por ora, o serviço não será descentralizado  mas estará sendo feito um cadastro dos protetores independentes para se estudar junto a eles a distribuição das vagas da castração. Também as ONG´s e protetores poderão fazer um pedido especificando qual os pontos na cidade que devem fazer o cadastro para a castração. Os protetores independentes deverão enviar os seguintes dados para o cadastro: Nome completo, endereço completo (com CEP, Bairro), telefones de contato, emails, número de animais que normalmente castra por mês (divididos em gênero e espécie). Enviar para rcmgarcia@prefeitura.sp.gov.br

16.  Osleni (CCZ) informou aos presentes que até o momento já foram trabalhadas 1605 escolas, sendo 117 municipais e, em 2009, está articulando campanha educacional com quatro grupos no Campo Limpo, que atingirá 100 escolas. Sugeriu que seja solicitado à COVISA verba para elaboração de material educacional (peças gráficas / material áudio-visual). Este pedido tem que ser feito a ROBERTA (responsável pelo planejamento das estratégias de comunicação ( COVISA) AINDA EM 2009, para que haja material disponível em 2010.

17.  Nina Rosa questionou o motivo de atualmente o trabalho educacional não estar sendo feito pelas ONGs e clínicas conveniadas no Programa de Controle Reprodutivo, mas Osleni não soube responder.

18.  As pessoas presentes que participarão das atividades educacionais irão se reunir na próxima semana para análise do material a ser utilizado (Angela Branco, Priscila, Cleide, Nina Rosa, Fowler Braga e Regina Macedo).

19.  Fowler, Nina Rosa e Osleni irão rever o Guia de Proprietário, Fulaninho, Criando Um Amigo, Jogo de Posse Responsável, jogo“Convivendo com os Animais” e outros matérias impressos.

20.  A próxima campanha educacional já deverá prever a inclusão dos animais silvestres e não somente cães e gatos.

21.  A educadora Priscila, voluntária do grupo VEDDAS, sugeriu a confecção de jogos que possam ser usados na WEB e via internet para atingirem também a geração atual, podendo ser aproveitado a criação em CD, site ou Orkut, mecanismos considerados de baixo custo, boa aceitação e maior escalara entre o público jovem, uma vez que os impressos destinam-se especialmente para os educadores.

22.  Outra sugestão de grande eficácia é a utilização do Portal Educacional (www. portaleducacional.com.br), já utilizado em escolas particulares com eficiente aproveitamento e que poderá ser implantado também nas escolas públicas.

23.  Os participantes pediram para que o  Programa Saúde Animal (PSA) seja   reativado para juntar-se ao PBEA (PBEA e PSA). O único artigo que foi vetado é o que trata de castração.

24.  CPDA: Foi criado por decreto em 1987na gestão de Janio Quadros, colocando efetivamente as ONGs dentro do CCZ. O Conselho ampara legalmente as discussões das ONGs dentro dos órgãos públicos. É necessário regularizar o decreto que foi publicado errado anteriormente. Drª Vanice irá enviar as orientações para fazer a ata e regularização. Após isso, fazer reunião, oficializando o Conselho e as ONGs antigas, integrantes do CPDA – Quintal de São Francisco, APASFA e UIPA, chamam as ONGs novas para serem avaliadas e terem acesso de entrada ao CCZ. CPDA deverá continuar ligado à Secretaria da Saúde e por sugestão de Angela Branco, propor a inclusão da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, para abranger os animais silvestres. Será necessário marcar-se reunião com a gerência do CCZ.

25.  ADOÇÃO: Haverá reunião dia 13/5, às 19h00, na Av. Paulista, 1919, com alguns dos presentes (Carlos, Lilian, Lito, Renato, Nina Rosa, entre outros) para estabelecer-se as regras e critérios a serem usados no Setor de Adoção, para que sejam levados dados mais concretos na Oficina de 31 de maio.

26.  Foi sugerido o preparo de minutas (documentos-base) para discussão e melhor aproveitamento dos trabalhos a serem realizados em 31/5, de quatro setores específicos: Reabilitação de Animais, Voluntariado, Adoção e Educação.


_______________________________________________________________

Lilian Rockenbach 11 de maio de 2009 14:18
Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br

Dra Rita boa tarde,

Apenas relembrando um  tópico importante discutido na reunião:

A possibilidade de inserir no programa de castração gratuita, um programa especial para pitbulls, onde os proprietários teriam maior facilidade em relação ao cadastramneto e espera. Durante a cirurgia estes proprietários poderiam passar por algum tipo de palestra instrutiva sobre posse responsável, e os animais já sairiam do CCZ microchipados.

Um abraço

Lilian.


_________________________________________________________________________

________________________________________________________________

Rita C M Garcia <> 12 de maio de 2009 15:49
Responder a: pbeasp@yahoogrupos.com.br
Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br

OI Lilian,
Desculpe. FAltou esse tópico.
Já estou movimentando isso. Adorei essa ideia.

A ideia é fazermos inicialmente no CCZ.

Preciso de uns dias para resolver a questão do material e também a questão
de veterinários voluntários.~Pela lei, não podemos aceitar vets voluntários
fazendo serviço de vet dentro do orgão publico. Também acho um absurdo.
Mas , continuemos.

A saida é fazer um Termo de Cooperação com alguma faculdade ou ONG ou com o
CRMV e os vets voluntarios entrariam por meio dessa ONG ou faculdade.
A tentativa é iniciar no maximo em 60 dias. Isso vai depender do material
também (licitação são 90 dias...).

OUtra alternativa seria fazer em um outro lugar não publico.

Obrigada
Rita





segunda-feira, 4 de abril de 2011

CPDA - COVISA acaba com o Conselho de Proteção e Defesa Animal

CPDA - CONSELHO DE PROTEÇÃO E DEFESA ANIMAL DA CIDADE DE SÃO PAULO.


Fundado em 1987 na gestão do Prefeito Jânio Quadros! Espaço conquistado pela defesa animal que favorecia as discussões mais apuradas das Organizações Não Governamentais e as autoridades competentes sobre as questões internas do Centro de Controle de Zoonoses e situações externas que envolviam animais na cidade. Decisões importantes foram tomadas nas reuniões do CPDA.



Porém, estamos sem reuniões (antes uma por mês) há mais de 5 anos.


Não porque as ONGs não se disponibilizam, mas porque fizeram uma desordem e descaracterizaram o CPDA, publicando portarias equivocadas e desaparecendo com documentos e atas das reuniões.


As presidentes da UIPA e do Quintal de São Francisco esgotaram todas as possibilidades de retomada, como também superaram números assustadores de reuniões e protocolos de vários documentos e sugestões para se retomar o Conselho. Mas, o “Jurídico” da COVISA não consegue dar o resultado das pesquisas e análises que possam reativá-lo.


É de acreditar?


O fórum de debates que garante a presença dos membros institucionais da defesa animal na cidade de São Paulo – CPDA – está encarcerado nas gavetas do poder público e os membros impedidos de discutir, fiscalizar e participar das ações internas do CCZ/SP.


Vale anotar que mais uma conquista dos defensores nestes últimos anos ficou nas mãos da “burocracia” da gestão da nossa Prefeitura.


O que mais para acontecer?

Modelo de carta a ser enviado

Durante 14 meses a Comissão de Protetores tentou insistentemente fazer com que a Prefeitura de São Paulo cumprisse seus COMPROMISSOS com os animais da cidade!



Inúmeras reuniões, documentos protocolados, emails enviados. Infelizmente a Prefeitura, a Secretaria de Saúde e a COVISA não se manifestaram favoravelmente à execução de suas promessas.


O último OFÍCIO dia 11 de Junho de 2010 cobrando as promessas foi protocolado na prefeitura http://documentoccz.blogspot.com/p/oficio-enviado-covisa-e-prefeitura-em.html e enviado à Coordenadora da COVISA.Em 14 de Junho de 2010 a resposta da Coordenadora da COVISA e nem mais um sinal: http://documentoccz.blogspot.com/p/resposta-da-covisa-ao-documento.html


A responsabilidade de tanto descaso é do Senhor Prefeito Gilberto Kassab!


AJUDEM OS ANIMAIS da cidade. Enviem cartas ao Prefeito, Secretário de Relações Governamentais, Secretário de Saúde e Coordenadora da COVISA, que são os responsáveis pela situação em que os animais hoje se encontram cobrando que apenas façam o que prometeram.



Para:
Prefeito Gilberto Kassab - prefeito@prefeitura.sp.gov.br
Secretário de Saúde Januário Montoni - januariomontone@prefeitura.sp.gov.br
Antonio Carlos Rizeque Malufe - relacoesgovernamentais@prefeitura.sp.gov.br
COVISA Inês Romano - iromano@prefeitura.sp.gov.br
Amigos dos Bichos - amigosdosbichosdoccz@gmail.com

Excelentíssimos Prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, Secretário Municipal de Saúde Januário Montoni, Coordenadora da Vigilância em Saúde Inês Suarez Romano.

Senhores, promessas não são mais aceitáveis.

Há mais de um ano Vossas Excelências assumiram compromissos com a população de São Paulo para um tratamento ético dos animais da cidade, porém quase nada mudou!


1. O Centro de Zoonoses de São Paulo continua sem medicamentos para tratamento dos animais;

2. Animais continuam submetidos à umidade, em situação de maus-tratos, sem a proteção mínima necessária e prometida: toldo vertical e pallets plásticos nos canis;

3. Animais, funcionários e voluntários correm risco de se ferir gravemente nos portões enferrujados e pisos quebrados dos canis, todos sem manutenção;

4. Animais estigmatizados como agressivos (cães das raças pit bull, rottweiler, doberman e outros de grande porte) continuam confinados e sem que haja a ímplementação da campanha para castração e identificação dos mesmos, prometida no passado como "imediata";

5. A Prefeitura não criou programa continuado de adoção dos animais e conscientização da população para a guarda responsável;

6. A construção do Núcleo de Bem Estar Animal nas dependências do CCZ /SP continua apenas no papel;

7. A descentralização do núcleo de atendimento, com a construção de 4 novas unidades regionais, continua apenas no papel;

8. A aquisição de 50.000 microchips, continua apenas no papel;

9. A verba de R$1.300.000,00, destinada pelos vereadores às melhorias das condições dos animais no CCZ/SP em 2009, foi PERDIDA por não ter sido aplicada a tempo, dentro do prazo legal.

10. A ampliação dos convênios prometida desde julho de 2008, também ficou no papel

Promessas não são mais aceitáveis.

Cumpram sua palavra!

Atitudes já!

quinta-feira, 31 de março de 2011

Dez/2009 - Natureza em Forma doa 46 animais do CCZ


From: Renato Bacci Neto <renato@naturezaemforma.com>
Date: 2010/1/18


 
 
 
RELATÓRIO:
PROJETO NATUREZA EM FORMA/SUPER CASAS BAHIA
PROJETO NATUREZA EM FORMA – CCZ/SP – ADOTAR É TUDO DE BOM
17,18,19,20,28,29,30 E 31/DEZ/09, 2,3 E 4/JAN/10 – ANHEMBI/SP


Queridos amigos, parceiros, voluntários e todos os envolvidos na ação Projeto Natureza em Forma – Super Casas Bahia, é com imenso prazer que apresentamos o “balanço” do evento em nossos 12 dias de atividades.





Nestes 12 dias foram adotados 46 cães provenientes do CCZ/SP.
46 vidas foram mudadas através da boa vontade de pessoas preocupadas no BEM ESTAR animal.

O Projeto Natureza em Forma agradece especialmente aos funcionários da WeDo, Willians e Dayane pelo seu empenho e respeito com os voluntários e integrantes do Projeto, souberam com tranqüilidade e segurança contornar todas as situações. Estiveram disponíveis  o tempo todo e com bom humor conduziram perfeitamente a equipe e as atividades do stand. Equipe esta que trabalhou integralmente na distribuição de brindes, visualização do vídeo e mantiveram o stand o tempo todo cheio, auxiliando e muito na rotatividade e captação de público.

Agradecemos imensamente ao funcionário do CCZ/SP Alessandre Martins, que, mais uma vez mostra sua grande dedicação aos animais do CCZ que tanto precisam de atenção. Em várias ações, como desmarcar suas férias,  o funcionário mostra o empenho em querer o bem dos animais.

À Dra. Ana Cláudia Furlan Mori, quem agradece são os animais, que por esta Gerente do CCZ/SP receberam a liberação pra ir e vir e tentar a sorte de ter definitivamente um lar.  Graças a ela, 46 animais, entre outros, passaram este fim de ano bem e agora tem família. E graças à abertura da Dra. Ana Cláudia ao voluntariado, que deu início a todo o processo de mudanças que hoje se encontra o CCZ/SP.

Só com pessoas assim e parceiros como a Pedigree, ainda estaríamos estacionados no tempo, porém, hoje comemoramos a adoção de quase 50, a abertura de 50 vagas, mais 50 animais que já estavam confinados agora serão preparados e disponibilizados à adoção.

Muito obrigado,

Projeto Natureza em Forma.

12/06/10 - Sala de esterilização de São Mateus

 São Mateus inaugura Núcleo de Esterilização Cirúrgica e Vacinação de Cães e Gatos

1º descentralizado da cidade de São Paulo
Mais uma vez a Subprefeitura São Mateus inova e cria o 1º Núcleo de Esterilização Cirúrgica e Vacinação de Cães e Gatos descentralizado na cidade de São Paulo. 

Uma parceria com a Secretaria de Saúde o Núcleo foi inaugurado no dia 12 de julho. O objetivo é realizar cirurgias de esterilização (castração) gratuitas de cães e gatos para que não haja o crescimento desenfreado da população animal no bairro. 

A nova unidade vai ampliar o número de castrações feitas na capital. Em 2009 a prefeitura viabilizou a realização de 42 mil cirurgias por meio de parcerias e convênios com ONGs e clínicas veterinárias.

O evento contou com a participação do subprefeito de São Mateus, da supervisora de saúde de São Mateus, funcionários da supervisão de zooneses, em especial a veterinária Débora, uma das responsáveis pela efetivação da idéia, funcionários da COVISA, entre outros.

O novo centro cirúrgico foi construído na área cedida pela Subprefeitura de São Mateus, que contribuiu para a adequação do espaço. 

A comunidade junto ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) vem lutando para a implantação deste serviço há 6 anos. Esse núcleo de castração é uma vitória para a população, já que a primeira solicitação para a instalação desse serviço foi feita em 2004. 

Com o início da nova gestão em 2005 um segundo pedido foi realizado em 2006, e desde então a equipe de São Mateus vem lutando bravamente para a realização desse projeto.

No início das atividades a capacidade do Centro será de 2 sessões por semana, cada sessão castrará até 5 animais. A expectativa é de 60 castrações por mês. Caso a demanda aumente existe a idéia de fazer um Mutirão da Castração, no qual também participaram ONGs e empresas relacionadas.

Os animais denunciados são vistoriados e é feita uma avaliação para saber se é necessária a castração. Apenas lembrando que uma gata pode ter até 3 crias por ano, cada cria pode gerar até 8 filhotes, desses filhotes muitos são fêmeas e assim 24 animais a mais por ano nas ruas. 

O Centro de Castração funciona no Centro de Vacinação Animal, na rua Mauro Bonafé Pauletti, 199, no prédio da Unidade de Transporte Interno da Subprefeitura.

A esterilização de cães e gatos é uma das alternativas no controle dessa população, que vem crescendo e gira hoje em torno de 2,4 milhões de cães e 600 mil gatos com proprietários, segundo pesquisa da USP em parceria com a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA). 

Essa medida visa diminuir crias indesejáveis e o abandono desses animais, que vem aumentando ao longo do tempo e traduzindo-se em um problema de saúde pública para as grandes cidades, em especial nas áreas de periferia.

30/04/10 - Prêmio pelas ações no CCZ



A "Associação" responsável pela adoção no Centro de Controle de Zoonoses era a "NATUREZA EM FORMA"

22/06/09 - Prêmio pelas ações no CCZ


 

Atendimento humanizado é reconhecido em premiação


A entrega do 1º Prêmio Voluntários da Saúde foi realizada na última segunda-feira (22/06), no auditório Elis Regina, para os grupos que mais se destacaram no auxílio à humanização no atendimento à saúde na rede municipal.


O prefeito de São Paulo participou, na última segunda-feira (22/06), da entrega do 1° Prêmio Voluntários da Saúde, organizado pela Secretaria Municipal da Saúde. Realizado no auditório Elis Regina, no Anhembi, o evento homenageou os grupos que mais se destacaram no auxílio à humanização no atendimento à saúde na rede municipal. Atualmente, cerca de 800 voluntários dedicam parte de seu tempo aos hospitais e às unidades de saúde da Prefeitura.

A premiação foi dividida em seis categorias: Meio Ambiente, Ambience, Associação, Inclusão, Inovação e Perseverança. Cada equipe recebeu um troféu como reconhecimento pela atividade desenvolvida. Na categoria Meio Ambiente foi premiado o grupo do Pronto-Socorro Dr. Lauro Ribas Braga, na região de Santana, pelo trabalho de coleta de resíduos sólidos recicláveis. Com a renda obtida, serão comprados materiais para pacientes carentes. Já o grupo de voluntários do Hospital Municipal Alexandre Zaio, na Vila Nhocuné, foi premiado na categoria Ambience por instalar a arte ikebana nos vários ambientes do local, melhorando o clima hospitalar.

Na categoria Associação ganhou a equipe do Hospital Municipal Dr. Ignácio Proença de Gouveia, na Mooca, pela criação do Centro de Ação Voluntária no Hospital, com CNPJ próprio, o que facilita as ações de arrecadação. O grupo da Unidade Básica de Saúde Campo Limpo ganhou na categoria Inclusão por ter entre seus funcionários uma pessoa com síndrome de Down.

O trabalho dedicado aos animais também foi reconhecido. A equipe que leva os cães às Cãominhadas e dão banho nos animais do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ganhou na categoria Inovação. Por último, na categoria Perseverança, foi premiado o grupo de voluntários mais antigo da rede, que desde 1969 desenvolve trabalho constante no Hospital Municipal do Tatuapé.

Após assistir à apresentação do Coral Rouxinóis do Círculo de Trabalhadores, de Vila Prudente, o prefeito reconheceu e agradeceu à ação de cada voluntário: "O trabalho realizado pelos voluntários é maravilhoso. Surte resultados extraordinários, que ajudam a suprir parte de nossas carências naquilo que, infelizmente, as ações oficiais não podem suprir. Esta vocação de cada um de vocês nos fortalece no objetivo de, juntos, construirmos uma cidade cada vez melhor".

O prefeito observou também que os desafios da Cidade na área da saúde ainda são imensos, apesar dos avanços como as parcerias com as Organizações Sociais, a implantação de 116 AMAs, a melhoria do salário do servidor da saúde e da infra-estrutura do setor.

01, 02 e 03/11 - Ministério Público e Eutanásias

Janeiro de 2011

Conforme solicitação da promotora de justiça, os membros da comissão fizeram entregaram no Ministério Público de  São Paulo a juntada de documentos para verificação.



Fevereiro e Março de 2011

Os membros da comissão foram ao Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo, diversas vezes, a fim de analisar os laudos de eutanásias realizadas no ano de 2010.

16/12/10 -Ministério Público


Com o propósito de acompanhar o andamento do Inquérito Civil aberto em Dezembro de 2009,  os membros da comissão compareceram ao Ministério Público de São Paulo para reunião com a promotora de justiça.

Na oportunidade os protetores informaram à promotora possuírem novos documentos que gostariam de juntar ao processo para sanar algumas dúvidas. A promotora solicitou que a juntada fosse realizada logo no início do ano.

quarta-feira, 30 de março de 2011

08/05/09 - Reunião realizada na COVISA

Rita C M Garcia <> 11 de maio de 2009 13:23
Responder a: pbeasp@yahoogrupos.com.br
Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br


Encaminho alguns tópicos que foram discutidos na ultima reunião.
Rita






Tópicos da reunião do dia 8 de maio de 2009 em COVISA.

1.      Dra. Rita informou sobre algumas  dificuldades em inserir ações para melhorar o bea dos animais nos canis individuais; estão sendo feitas encontros semanais com os vets do CCZ para adequar processos operacionais;

2.      Haverá uma capacitação em Medicina do Coletivo (de Abrigos) em junho (2dd) e em julho, haverá o segundo módulo.  Serão abertas algumas vagas para a Defesa Animal e pessoas que trabalharão voluntariamente no CCZ. ONG´s deverão enviar uma lista indicando as pessoas da Defesa Animal.

3.      Drª Sonia Fonseca (Forum Nacional) pediu para se verificar a possibilidade de retorno do veterinário Luiz Renato e para investir-se no preparo do funcionário Rodrigo (setor dos eqüinos).

4.      Oficialmente, verificar o andamento da Comissão Executiva perante as Secretarias de Transporte e da Saúde com relação à execução da Lei de Tração Animal e blitz de fiscalização. Qual a dificuldade que está ocorrendo para o cumprimento efetivo desta lei.

5.      Verificar-se também a demora no atendimento de chamados de socorro / resgate destes animais. Há casos que informam poder atender somente de 7 a 30 dd, inadmissível em casos urgentes e emergências.

6.      Pediu aos presentes para indicarem cinotécnicos para trabalharem voluntariamente no CCZ, pois os animais precisam ter atividades. A relação deve ser enviada a ela por e-mail.

7.      Drª Rita pediu aos presentes que elaborem uma listagem com os procedimentos necessários para a retirada dos animais para adoção. Estabelecer regras, condutas e responsabilidades. Enviar por email.

8.      Regina Macedo irá verificar na legislação em vigor se há impedimento legal para a realização de estágio / atividade voluntária, quando os cursos são pagos e ofertados por entidades privadas.

9.      Fowler e Angela Caruso sugeriram fazer-se parcerias com as ONGs para os casos em que os voluntários precisarem ou puderem trabalhar mais que 4 horas semanais, onde estas ficariam responsáveis pelo mesmos, isentando o Estado (CCZ) de qualquer responsabilidade ou vínculo trabalhista.

10.            Drª Rita enfatizou novamente que o primeiro passo para se voluntariar a trabalhar no CCZ é tomar as vacinas anti-rábica e anti-tetânica.


11.  Prefeitura deverá fazer parcerias para obtenção de espaços com condições de dar bem estar e reabilitar os animais com profissionais habilitados. Iniciar-se com 100 animais para recuperação.


12.  Ampliação do programa de controle reprodutivo em 25% em 2009.


13.  Microchipagem de 50 mil animais em 2009.

14.  Falou-se também da Oficina do dia 31/5:Vagas para 80 pessoas, incluindo CCZ, ONGs, CRMV, Anclivepa, órgãos públicos, faculdades, veterinários, SUVIS, secretarias(educação, sáude, verde e meio ambiente) , etc. Ofereceu-se de 10 a 20 vagas para as ONGs, mas os presentes solicitam mais vagas. Nina Rosa pleiteou pelo menos 30 vagas para as ONGs. Por votação da maioria, os criadores não serão chamados nesta primeira fase.

15.            Por ora, o serviço não será descentralizado  mas estará sendo feito um cadastro dos protetores independentes para se estudar junto a eles a distribuição das vagas da castração. Também as ONG´s e protetores poderão fazer um pedido especificando qual os pontos na cidade que devem fazer o cadastro para a castração. Os protetores independentes deverão enviar os seguintes dados para o cadastro: Nome completo, endereço completo (com CEP, Bairro), telefones de contato, emails, número de animais que normalmente castra por mês (divididos em gênero e espécie). Enviar para rcmgarcia@prefeitura.sp.gov.br

16.  Osleni (CCZ) informou aos presentes que até o momento já foram trabalhadas 1605 escolas, sendo 117 municipais e, em 2009, está articulando campanha educacional com quatro grupos no Campo Limpo, que atingirá 100 escolas. Sugeriu que seja solicitado à COVISA verba para elaboração de material educacional (peças gráficas / material áudio-visual). Este pedido tem que ser feito a ROBERTA (responsável pelo planejamento das estratégias de comunicação ( COVISA) AINDA EM 2009, para que haja material disponível em 2010.

17.  Nina Rosa questionou o motivo de atualmente o trabalho educacional não estar sendo feito pelas ONGs e clínicas conveniadas no Programa de Controle Reprodutivo, mas Osleni não soube responder.

18.  As pessoas presentes que participarão das atividades educacionais irão se reunir na próxima semana para análise do material a ser utilizado (Angela Branco, Priscila, Cleide, Nina Rosa, Fowler Braga e Regina Macedo).

19.  Fowler, Nina Rosa e Osleni irão rever o Guia de Proprietário, Fulaninho, Criando Um Amigo, Jogo de Posse Responsável, jogo“Convivendo com os Animais” e outros matérias impressos.

20.  A próxima campanha educacional já deverá prever a inclusão dos animais silvestres e não somente cães e gatos.

21.  A educadora Priscila, voluntária do grupo VEDDAS, sugeriu a confecção de jogos que possam ser usados na WEB e via internet para atingirem também a geração atual, podendo ser aproveitado a criação em CD, site ou Orkut, mecanismos considerados de baixo custo, boa aceitação e maior escalara entre o público jovem, uma vez que os impressos destinam-se especialmente para os educadores.

22.  Outra sugestão de grande eficácia é a utilização do Portal Educacional (www. portaleducacional.com.br), já utilizado em escolas particulares com eficiente aproveitamento e que poderá ser implantado também nas escolas públicas.

23.  Os participantes pediram para que o  Programa Saúde Animal (PSA) seja   reativado para juntar-se ao PBEA (PBEA e PSA). O único artigo que foi vetado é o que trata de castração.

24.  CPDA: Foi criado por decreto em 1987na gestão de Janio Quadros, colocando efetivamente as ONGs dentro do CCZ. O Conselho ampara legalmente as discussões das ONGs dentro dos órgãos públicos. É necessário regularizar o decreto que foi publicado errado anteriormente. Drª Vanice irá enviar as orientações para fazer a ata e regularização. Após isso, fazer reunião, oficializando o Conselho e as ONGs antigas, integrantes do CPDA – Quintal de São Francisco, APASFA e UIPA, chamam as ONGs novas para serem avaliadas e terem acesso de entrada ao CCZ. CPDA deverá continuar ligado à Secretaria da Saúde e por sugestão de Angela Branco, propor a inclusão da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, para abranger os animais silvestres. Será necessário marcar-se reunião com a gerência do CCZ.

25.  ADOÇÃO: Haverá reunião dia 13/5, às 19h00, na Av. Paulista, 1919, com alguns dos presentes (Carlos, Lilian, Lito, Renato, Nina Rosa, entre outros) para estabelecer-se as regras e critérios a serem usados no Setor de Adoção, para que sejam levados dados mais concretos na Oficina de 31 de maio.

26.  Foi sugerido o preparo de minutas (documentos-base) para discussão e melhor aproveitamento dos trabalhos a serem realizados em 31/5, de quatro setores específicos: Reabilitação de Animais, Voluntariado, Adoção e Educação.

_______________________________________________

Lilian Rockenbach 11 de maio de 2009 14:18
Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br
Dra Rita boa tarde,

Apenas relembrando um  tópico importante discutido na reunião:

A possibilidade de inserir no programa de castração gratuita, um programa especial para pitbulls, onde os proprietários teriam maior facilidade em relação ao cadastramneto e espera. Durante a cirurgia estes proprietários poderiam passar por algum tipo de palestra instrutiva sobre posse responsável, e os animais já sairiam do CCZ microchipados.


Um abraço

Lilian.

________________________________________________________________

Rita C M Garcia <> 12 de maio de 2009 15:49
Responder a: pbeasp@yahoogrupos.com.br
Para: pbeasp@yahoogrupos.com.br


OI Lilian,
Desculpe. FAltou esse tópico.
Já estou movimentando isso. Adorei essa ideia.

A ideia é fazermos inicialmente no CCZ.

Preciso de uns dias para resolver a questão do material e também a questão
de veterinários voluntários.~Pela lei, não podemos aceitar vets voluntários
fazendo serviço de vet dentro do orgão publico. Também acho um absurdo.
Mas , continuemos.

A saida é fazer um Termo de Cooperação com alguma faculdade ou ONG ou com o
CRMV e os vets voluntarios entrariam por meio dessa ONG ou faculdade.
A tentativa é iniciar no maximo em 60 dias. Isso vai depender do material
também (licitação são 90 dias...).

OUtra alternativa seria fazer em um outro lugar não publico.

Obrigada
Rita


18/05/09 Primeira Cãominhada no CCZ

deRita C M Garcia 
responder apbeasp@yahoogrupos.com.brparapbeasp@yahoogrupos.com.brdata18 de maio de 2009 12:21assunto
[pbeasp] Caominhada aos domingos no CCZ






Pessoal,
Ontem tivemos a primeira caominhada dentro do CCZ.
Coseguimos passear com 39 animais apenas, mas a experiencia já serviu para
organizarmos melhor e já abrir as portas para todos os domingos.

As caominhadas se darão TODOS OS DOMINGOS no CCZ das 10h00 as 12h00.

Para participar:
1) os novos (que ainda participaram da caominhada) deverão chegar no mais
tardar 9h20. REceberão orientações, ficha de voluntário.

2) uniforme: calça dias, tenis e camiseta branca;

3) Tragam uma garrafinha de agua (individual;

4) Quem quiser, traga uma coleira (tipo enforcador, logicameente sem dentes)
e uma guia. O que temos são guias de corda e pode machucar a mão pois os
animais não estão tão obedientes...

5)os "antigos" que já participaram da caominhada: podem chegar o mais
tardar até 9h45 para organizarmos tudo e realmente inicirmos as 10h00.

6) do percurso é de 400 metros mais ou menos. São 300 animais. E ao redor de
10 minutos de passeio com cada animal...

7) os voluntários receberão o animal com guia e coleira fora do canil.
SOMENTE AS PESSOAS AUTORIZADAS ENTRARAO NO CANIL PARA PEGAR O ANIMAL,
COLOCAR COLEIRA, GUIA E DEPOIS DEVOLVE-LO.

8) quem quiser e puder comprar, traga lenços umedecidos para podermos limpar
um pouco os animais... o banho e tosa já começou mas ainda não dá conta dos
300..

9) na sexta feira e no sabado: acontece o banho e tosa. aqueles que querem e
podem ajudar, combinem com o Renato e o Lito do Natureza em forma.

Os acima de 50, façam chek up antes! O exercicio é duro... mas gratificante.

Para aqueles que não podem fazer exercicio ou que querem participar de outra
maneira... sugiro que cuidem do estômago dos atletas humanos... talvez um
lanchinho ... ou ajudar a fazer fotos dos animais fora do canil... ou dar
atenção aos geriátricos que não saem para os passeio (ficar com eles no sol,
por exemplo)... atividades não faltam.

Rita

24/04/09 Reunião COVISA

Relato da reunião de 24 de abril de 2009

Tópicos discutidos:

1.       Cadastramento das castrações: estudar a descentralização do cadastramento para todas as regiões de SP.

2.       Aumento dos locais para castração (reabrir credenciamento, aumentar estabelecimentos e o número de castrações); distribuição dos locais pela cidade.

  1. Ações que estão sendo feitas na manutenção dos animais nos canis individuais do CCZ:
    1. avaliação comportamental, revisão dos processos operacionais, avaliação do bem-estar: que estão resultando em algumas mudanças que já foram efetivadas (colocação de jornais nos canis individuais, orientação sobre o manejo, inicio dos passeios com os animais).
b.      Que todos os animais que estão sendo mantidos sejam microchipados. Na entrada da internação o animal seria microchipado, suas caracterisicas (resenha) anotada na sua ficha individual.

c.       Em relação à manutenção dos animais no CCZ,  a proposta que saiu da reunião é que haja um protocolo individual de todos os animais, uma ficha de cada um pendurada nos canis, inclusive nos canis coletivos. Que contenha os dados de cada animal e espaço para o funcionário ou veterinário responsável pela vistoria/avaliação assinar e colocar o horário que observou o animal. Cada animal deve ser observado diariamente. Uma das sugestões é que um contato seja feito com o animal, tocando nele, passando a mão por todo o seu corpo. Seria uma forma de contato, já trabalhando a reabilitação, e também para detectar lesões ou dores. Na avaliação diária, o funcionário ou veterinário passa o leitor, identifica o animal  e registra no prontuário do animal. A avaliação poderia acontecer duas vezes ao dia, no momento da alimentação dos animais. Que se crie uma rotina dessa avaliação com o procedimento para a mesma.

d.      Sensibilização dos funcionários de forma continua.

e.      Que os procedimentos internos com os animais sejam divulgados ou que sejam públicos, relacionando o responsável.

f.        Enriquecimento ambiental para os animais que estão sendo mantidos: os especialistas vão estudar como se daria isso, as vantagens e desvantagens de cada um. Também a questão de manter um radio sem musicas, com vozes humanas nos canis. Foi lembrado pelo Dr. Mauro que os animais tem comprometimento antes de chegar no CCZ. Eles potencialmente desenvolvem distúrbios de comportamento por não receberem estímulos adequados. Precisa ser uma pratica individual, identificar em cada animal a necessidade. A discussão sobre os enriquecedores ambientais deve ficar para outro momento. Eduardo cinotécnico colocou à disposição uma esteira.

g.       Lista casada de animais do ccz para adoção ou para reabilitação: todos foram convidados a pensar em como seria essa lista casada. Há dificuldade de reabilitar animais nas condições que são mantidos dentro do CCZ. Falaram que há poucas ONGs capazes para fazer isso (pegar o animal e reabilitar). Eduardo vai enviar uma relação de profissionais que poderiam fazer esse trabalho com ONGs e protetores independentes.  O CCZ teria que entregar castrado, vacinado raiva, e demais doenças espécie-especifica.

h.      Treinamento para os funcionários que estarão aptos ou não aptos a conduzir o cão.

4.       Lilian: falou sobre projeto protocolado no ccz sobre os passeios com os animais. Sugeriu um curso capacitante para os voluntários que o Jorge cinotécnico ofereceria para os voluntários.  Disse que foi aprovado pelo CCZ e COVISA depois foi cancelado. Vai mandar novamente.

5.       Quando foi colocada a proposta em relação a ter locais contratados por COVISA para a reabilitação dos animais, sugeriram  que a Prefeitura construa locais para isso e que as ONGs poderiam administrar em parceria. Nenhuma ONG de proteção animal teria condições nesse momento de receber animais para reabilitação. Somente o Eduardo cinotécnico se  colocou à disposição para isso, tendo condições de absorver ao redor de 300 animais.

6.       Renato: faz um trabalho de adoção e acompanhamento de animais adotados. Tem dois pontos de adoção de animais. Poderia pegar animais do CCZ para levar nesses dois pontos. Vai propor regras para isso para ser estudado pela Prefeitura.

7.       Solicitaram que o centro cirúrgico do CCZ seja utilizado todos os dias da semana. Que fossem contratados veterinários (chamados do concurso público) – por exemplo com carga horária de 12 horas semanas, uns 5 veterinários, que seriam capacitados para fazer o trabalho de castração. O CCZ poderia, então, castrar também os animais das protetoras independentes que fazem um trabalho que a Prefeitura deveria fazer: cadastram os animais, levam para castrar e devolvem para o dono ou arrumam dono para os que não tem. Esses protetores independentes seriam cadastrados, teríamos uma lista deles, e começaríamos uma ação com eles. Eles não poderiam ter limites de castração e nem limite de animais nos nomes deles. Falam que a maioria já tem o limite permitido de animais nos nomes deles e que agora não podem colocar mais nenhum. Isso está sendo um grande problema. Até a chamada de veterinários concursados, os protetores arrumariam veterinários que iriam realizar nos primeiros meses as cirurgias no centro cirúrgico do Ccz; o material e medicação necessária seria toda oferecida pelo CCZ. Ficarão aguardando os dias que poderão encaminhar os veteinrãrios deles. Eles castrariam os animais que eles estariam encaminhando , por exemplo. Abrir edital especifica para castração no ccz até que sejam chamados os veterinários de concurso.  Ter prazo para começar. Discutir novamente esse ponto na próxima reunião com respostas.

8.       Fazer Cadastro: protetor independente, individuo, ong

9.       Adoção:
a.       Estruturar pontos de adoção nos distritos. As ONG´s ficariam nos pontos no sábado e no domingo com os animais. O CCZ seria responsável em levar e trazer os animais.  
b.      Verificar possibilidade dos animais serem levados pelos veículos da zoonoses para locais de adoção de ONG´s. Eu respondi que não via problema nisso mas que precisaríamos colocar regras.
c.       ONG´s cadastradas e protetores independentes cadastrados pelo CCZ ou pelo Programa devem ter uma parceria no sentido da retirar de animais na sexta feira a noite, levá-los para adoção no sábado e domingo e devolve-los na segunda feira. Respondi que acredito que poderia ser feito mas que precisaríamos junto com o CCZ estipular as regras para isso.

10.   Acham que o programa deve abranger outros animais, pelo menos os que estão sendo mantidos no CCZ. Relataram que no caso dos cavalos, se a protetora não leva comida que muitas vezes ficaram sem.

11.   Perguntaram da possibilidade de divulgar o nome dos doadores de coisas, Rejane disse que dentro do CCZ não poderia. Nas feiras de adoção fora do CCZ sim. As ONGs ofereceram de divulgar essas empresas no site deles.

12.   .Pediram para serem tiradas fotos diárias de animais novos e comunicar animais adotados para que renovassem no site. Respondi que estaríamos especificando um funcionário do CCZ para fazer isso e na próxima reunião responderíamos.

13.   Falaram que CCZ tem que se organizar para não faltar mais ração. Perguntaram se estava faltando ração ou se estava tudo certo. Relatei o problema do pregão com a ração de gato mas que uma compra de emergência seria feita.

14.   Por fim falaram sobre a contratação dos veterinários do concurso para esse primeiro semestre ainda, com capacitação dos mesmos para a nova realidade do CCZ: saberem castrar e saberem clinica medica e clinica cirúrgica de abrigos. Respondi que estaríamos fazendo uma capacitação dos veterinários ainda no primeiro semestre. Querem que passemos a data que isso vai acontecer e disse que a próxima reunião passaria.

15.   Houve questionamento sobre o planejamento do orçamento para 2010 e quando, pois pelo que sabiam isso deveria ser feito em maio/junho. Na próxima reunião levarei informações sobre o quanto será solicitado para a castração e para a microchipagem dos animais. Também a informação sobre a construção demais centros de adoção e reabilitação dos animais. Esses assuntos ficarão para a próxima reunião. Frisaram que é importante eles conhecerem a dotação orçamentária do programa para poderem participar do planejamento e apoiar que seja conseguido o necessário para 2010.

16.   Quanto à fiscalização do comercio, que se monte duas equipes de fiscalização (foi sugerida a compra de duas vans, com veterinário do concurso para fiscalizarem pontos de comercio e produtores de filhotes). Isso estará novamente na pauta da próxima reunião.

Prioridades:
                                 i.            Descentralização dos cadastro
                               ii.            Edital de credenciamento ainda no primeiro semestre
                              iii.            Capacitação e sensibilização dos funcionários para passeios
                             iv.            Estudar a questão do enriquecimento ambiental
                               v.            Capacitar voluntários
                             vi.            Lista casada
                            vii.            Disponibilizar a sala de esterilização no ccz e materiais e medicamentos necessários para veterinários voluntários. Fazer cadastramento dos protetores independentes
                          viii.            Adoção:
a.       Diversas formas: ONGs enviarem propostas
b.      Fotos diárias para alimentar site – alguém do ccz
                             ix.            Chamar veterinários pelo concurso para castrar animais
                               x.            Chamar veterinários para fiscalização de pontos de comercio
                             xi.            Orçamento para o ano que vem: descentralização das cirurgias nas suvis, chamar veterinários do concurso publico.
                            xii.            Falar dos orçamentos para 2010: Microchipagem em massa; castração para obter impacto

Pauta para próxima reunião:
         i.            Cpda
       ii.            Educação
      iii.            Castração protetores
     iv.            Adoção coletivos
       v.            Adoção em pontos da subprefeitura
     vi.            Castração no ccz
    vii.            Voluntariado
  viii.            Orçamento 2010
     ix.            Vistorias zoosanitarias